VN:F [1.9.8_1114]
Rating: 4.2/5 (37 votes cast)

Como tem muita gente me perguntando as diferenças entre esses três tipos de câmera, resolvi fazer esse post para tirar todas as dúvidas. Vamos lá!!

Câmeras Compactas:
São famosas, leves, pequenas, baratas, cheias de novidades, firulas e coisas legais. Lançam uma nova por mês, existem de várias marcas e cada marca tem trocentos tipos.  A cada mês aparece um novo modelo com mais megapixels que a anterior, zoons impressionantes e uma ou duas funções inovadoras (smile-shot, face-detector, a prova d’água, anti-impacto, redutor de movimento, filmadora…).

Preço:
De R$250,00 a R$750,00

Prós:

  • Pequenas e leves, o que as torna fáceis de carregar até no bolso.
  • Baratas, o que as torna fáceis de comprar e pouco visadas por ladrões (ou pelo menos sem muito dano colateral caso seja roubada)
  • As funções legais mencionadas são…legais.

Contras:

  • Sem ajustes de abertura e velocidade, ou seja, ela faz automaticamente, ou seja, a foto pode não sair do seu gosto
  • Tem sensores bem pequenos (7,2 x 5,3 mm). O sensor é onde a imagem vai ser captada, faz papel do filme fotográfico. O filme fotográfico tinha 36 x 24 mm…deu pra sacar que o sensor é beem menor. E quanto menor, menos qualidade (pode ser impressionante, mas uma antiga câmera analógica tem mais qualidade que uma compacta)
  • Cada vez mais e mais megapixels…pode parecer uma coisa boa, mas quando você espreme 18 megapixels em um sensor tão pequeno, em vez de melhorar a qualidade, ela acaba piorando.

Conclusão:
É uma boa idéia ter uma compacta, é legal para fotografar e treinar no dia-a-dia enquadramento, luz, clicar momentos que não queremos perder…mas ela não substitue uma profissional e não vai ter fotos com ótimas qualidades.

Câmeras Semi-Profissionais:
Aqui vale uma observação: O que chamamos de semi-profissionais, no mundo da fotografia são chamadas de UZ (Ultra Zoom). São as menos famosas, com menos modelos, só que mais marcas por trás (quase todas as marcas que fazem compactas, tem pelo menos um modelo de semi). Sua falta de sucesso provavelmente se deve ao fato das semis ficarem “em cima do muro”. Não são tão baratas, leves ou pequenas quanto as compactas e nem tão poderosas quanto as profissionais.

Preço:
De R$800,00 a R$ 1.100,00

Prós:

  • Tem sensor um pouco maior que as compactas.
  • Possuem alguns ajustes a mais.
  • Mais barata que uma profissional.

Contras:

  • Não são tão fáceis de carregar por serem um pouco maiores.
  • Não há possibilidade de trocar a lente, fato possível em uma profissional.
  • Não tem muitos modelos para se escolher, ficamos presos aos poucos que existem.

Conclusão:
Não é tão boa idéia assim ter uma semi-profissional. Elas ficam com o pior dos dois mundos. Elas só são boa idéia, caso você queria muito ter algo melhor que uma compacta e não tenha paciência de juntar dinheiro para uma profissional básica.

Câmeras Profissionais:
Também são chamadas de DSLR (Digital Single Lens Reflex) ou SLR. Os dois principais aspectos de uma profissional e o que a caracterizam nessa categoria são: a possibilidade de ajustar tudo (ISO, Abertura, Exposição, Foco, Distância Focal…) e ter lentes intercambiáveis (pode-se comprar vários tipos de lentes, cada uma com um aspecto e uma finalidade diferente, e trocá-las na câmera). São mais caras, mais pesadas, maiores. Existem vários modelos, mas poucas marcas por trás (duas principais: Nikon e Canon; uma que está ganhando mercado: Sony; e outras secundárias: pentax, olympius). A luta é basicamente disputada entre Nikon e Canon, sempre com a Sony correndo atrás. Tem grandes variações de preço, principalmente porque algumas profissionais são Full Frame, ou seja, tem o sensor com o mesmo tamanho de um filme (coisa muito, muito cara de se fazer).
O mundo da fotografia profissional vai se referir às DSLR full-frame como profissionais e as DSLR que não são Full-Frame como semi-profissionais (por isso que, para não haver confusão, eles chamam as câmeras que ficam entre as compactas e as DSLR, de UZ).

Preço:
Entre R$1.500,00 e R$15.000,00 (ou mais)

Prós:

  • Grandes sensores chegando até full frame, o que garante uma excelente qualidade.
  • Possibilidade de fotografar em Raw, formato sem comprassão que mantém toda a qualidade de imagem permitida pela câmera.
  • Possibilidade de ajustar diversas coisas e fazer fotos bem específicas e diferentes.
  • Grande variação de preço, atendendo a uma grande gama de fotógrafos.

Contras:

  • São grandes e pesadas, sempre precisam de um case e uma mochila.
  • Fotos em Raw não são fáceis de visualizar em qualquer programa, é necessário plugins ou programas de edição de foto (Raw Studio, Ligthroom, CameraRaw, f-spot etc)
  • As imagens são mais pesadas, as vezes com mais de 15mb por imagem, então é necessário um lugar para armazená-las e garantir sempre um Backup (HD Externo)

Conclusão:
Não são baratas, nem leves, nem pequenas…mas os ajustes e qualidade de imagem valem pelo resto. É uma câmera para aqueles que querem realmente aprender a fotografar. Ou para os que querem por em prática o que já sabem. Se tiver o dinheiro, a vontade e a disposição…as SLR valem a pena.

No final de tudo a câmera pode ajudar um fotógrafo, mas uma câmera sem um fotógrafo dedicado, que gosta do que faz e tem paixão pela fotografia…é só uma câmera qualquer.


VN:F [1.9.8_1114]
Rating: 4.2/5 (37 votes cast)
Qual a diferença entre câmera Compacta, Semi-Profissional e Profissional?, 4.2 out of 5 based on 37 ratings